Força-tarefa combate invasão em área ambiental no Polo de Camaçari - Jornal Camaçari - Pra quem quer mais!

quarta-feira, 7 de outubro de 2020

Força-tarefa combate invasão em área ambiental no Polo de Camaçari



As invasões nos distritos industriais teve mais um capítulo nesta quarta-feira (7). Uma operação envolvendo a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE) do Governo do Estado, a Companhia Independente de Policiamento Especializado Polo Industrial (CIPE-PI), a Companhia de Proteção Ambiental (Copa), o 12º batalhão da Polícia Militar e a Prefeitura de Camaçari, reprimiram invasão ilegal e desmatamento no Anel Florestal que circunda o Polo Industrial de Camaçari. As informações são da SDE.

“O Anel Florestal protege a comunidade ao redor do Polo dos gases, preserva a biodiversidade regional, promove a educação ambiental, controla o ciclo hidrológico, protege as nascentes e proporciona o retenção de gás carbônico emitido pelas plantas industriais, através da fotossíntese. A intenção da força tarefa é proibir a invasão, o desmatamento e a construção irregular de casas”, explica a superintendente da Superintendência de Gestão Patrimonial para o Desenvolvimento Produtivo (Sudep), Jucimara Rodrigues.

“Temos um compromisso muito importante com a sociedade do entorno do Anel Florestal do Polo Industrial de Camaçari. Esta foi uma grande operação e tenho certeza que será a primeira de muitas. Alcançamos o objetivo de reprimir a invasão ilegal e desmatamento na área do anel. Quero deixar com vocês o whatsapp denúncia da CIPE-Polo Industrial: 71 9973-5876, nós que somos os guardiões industriais do local”, declara Major Moisés Travessa, comandante da CIPE-PI.

O combate ao descarte de resíduos e às invasões de áreas dentro do Polo Industrial de Camaçari faz parte da força-tarefa que une SDE, Secretaria de Segurança Pública (SSP), Ministério Público, Comitê de Fomento Industrial de Camaçari (Cofic) e órgãos de fiscalização ambiental das prefeituras de Camaçari e Dias D’Ávila, municípios beneficiados pelo Anel Florestal. As invasões dentro de áreas industriais do estado e práticas ilegais caracterizam crime ambiental e estão sujeitos a multa de acordo com a Lei 9.605/1998.