Bahia: As cinco vítimas do naufrágio no Rio Paraguaçu tiveram seus corpos resgatados - Jornal Camaçari - Pra quem quer mais!

domingo, 5 de julho de 2020

Bahia: As cinco vítimas do naufrágio no Rio Paraguaçu tiveram seus corpos resgatados



Cinco dias de angústia. Neste domingo (5) foi encerrado o trabalho de resgate dos cinco corpos das vítimas de um naufrágio no Rio Paraguaçu, na altura do município de Cabaceiras do Paraguaçu. Três crianças, uma adolescente e um adulto amigo da família morreram afogados. Só uma pessoa, pai da adolescente e avô das crianças, Paulo Roberto, de 62 anos, conseguiu sobreviver.

Anatália (14), Luís Felipe (5), Adriele (8), Cauã (11) e mais um pescador de prenome Roque, de 58 anos, desapareceram no rio, após a embarcação virar na última quarta-feira (1). Segundo informações do Corpo de Bombeiros, os primeiros chamados ocorreram por volta das 21h do dia do acidente, mas o resgate só pôde ser iniciado nas primeiras do hors do dia seguinte.

De lá para cá, a dor da perda se confundiu com a esperança de encontrar alguma das vítimas ainda viva, como contou ao CORREIO, o agricultor e pai de Cauã e Adriele, Anderson Soares.

“É muito triste. Perdi dois filhos e outras pessoas da minha família. Estamos todos arrasados. O que conforta o nosso coração agora é que eles estão nas mãos de Deus”, disse.

Cauã foi um dos últimos resgatados, assim como Roque, amigo da família. “Era um menino bom. Alegre, estudioso. Eu não pude nem me despedir do meu filho. Não vivia com a mãe dele”, lamentou Anderson. “A Adriele é mais uma dor que estou sentido agora. A professora dela até me ligou hoje. Minha filha era muito inteligente, uma menina feliz”, completou.

Os corpos de Adriele, Anatália e Luiz Felipe foram encontrados na manhã de sábado (4). As famílias dos desaparecidos se misturaram aos pescadores para auxiliar as equipes da Marinha do Brasil e do 13º Grupamento Marítimo de Bombeiros Militar (GMAR). A procura por sobreviventes contou com barcos, motos aquáticas, canoas e lanchas. 

“Cheguei na ocorrência no sábado e encerramos as buscas por volta das 18h, quando o sol já estava se pondo. Alguns ribeirinhos continuaram as buscas durante a noite e por volta da meio-noite encontraram o corpo de Roque. Quando retornamos logo pela manhã, a vítima já estava na margem do rio. Já Cauã, o corpo do garoto flutuou às 9h40 no meio do rio. Foi quando encerramos nosso trabalho de resgate”, afirmou o comandante da operação pelo Corpo de Bombeiros, capitão Albert Mascarenhas.